Connect with us

Hi, what are you looking for?

Cidades

Prefeito em MS tem bens bloqueados por contratar sem licitação rádio onde é funcionário

O prefeito de Mundo Novo, Valdomiro Brischiliari (PL), teve bens bloqueados na Justiça devido a uma denúncia por improbidade administrativa feita pelo MPMS (Ministério Público de Mato Grosso do Sul). De acordo com o Ministério Público, a prefeitura fez um contrato sem licitação, junto a Rádio Mundo Novo FM LTDA, para prestação de serviços de publicidade institucional.

O valor de bloqueio de bens chega a 433.358,00. Segundo a acusação, a rádio, na qual Valdomiro é funcionário e apresenta o quadro “Diz aí prefeito”, recebeu R$ 216.679,00 de fevereiro a dezembro de 2017.

Ainda segundo a denúncia, já havia outra empresa contratada para prestação de serviços de publicidade institucional para a prefeitura, porém foi feito o novo contrato com a dispensa de licitação.

Com isso, o gasto com publicidade em 2017, devido contratação extra, chegou a R$ 514.662,70, na cidade com população estimada em 18.366 pessoas, de acordo com dados do IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística). A reportagem tentou mais não conseguiu contato com o prefeito.

Também de Mundo Novo, o ex-prefeito Humberto Amaducci (PT) e ex-diretor da Fundação Hospitalar da cidade, Paulo Ricardo Vieira, tiveram bens bloqueados em uma ação de improbidade administrativa devido a supostas irregularidades em contrato de um imóvel para funcionar uma unidade hospitalar. midiamax

You May Also Like

Sem categoria

A região dos Jardins, localizada na zona oeste de São Paulo, abrange as ruas de quatro bairros nobres: Jardim Paulista e Jardim América, no...

Brasil

No dia 7 de janeiro, Instituto Butantan anunciou 78% de eficácia em casos leves e 100% para moderados e graves, mas não revelou índice...

Destaque

A senadora Simone Tebet (MS) aumentou suas chances para ser a candidata do MDB à presidência do Senado Federal. Segundo o site Congresso em Foco, dois postulantes...

Covid

MANAUS em prantos por conta da Covid 19 Estima-se que na 1. onda da pandemia  pelo menos 65% da população de Manaus havia adquirido...