Connect with us

Hi, what are you looking for?

Destaque

Prefeito de Figueirão vistoria situação de serra que da acesso a produção de limão-taiti

Na última terça-feira o Prefeito de Figueirão, Rogério Rosalin, esteve visitando juntamente com engenheiros, secretário e  vereadores; Edegar Lima, Marcelo Martins, Flávia Bravo e Antonio Nabhan, a serra que da acesso ao grande celeiro da produção de limões-taiti do Município. Hoje a maior dificuldade desses produtores são os escoamentos das suas  produções, mais até então, a inviabilidade de asfaltar a serra com CBUQ (Asfalto Usinado Quente) devido ao custo e logística para o trânsito de caminhões truck chegar até a localidade.

Mas com o empenho do Prefeito Rogério Rosalin, por meio da Secretaria Municipal de Obras, isto vai se tornou realidade. Nos próximos dias a municipalidade dará inicio a realização de mais esta obra de grande valia para os produtores daquela região da Fazenda Santa Adélia. A aplicação de asfalto frio ensacado se faz necessário com aval dos engenheiros, que será apresentado aos produtores da região, para que aquela serra de melhores condições de tráfego para os transeuntes.

A cultura do limão-taiti é considerada uma das mais rentáveis em todo o país e muito bem adaptada às condições de clima e temperatura daquela Região e em especial de Mato Grosso do Sul. Por isso, aparece, a partir das experiências recentemente apresentadas, como uma excelente opção para diversificar sistemas de produção. Uma atividade nova na região, mas que pode representar mais uma opção de renda para os proprietários rurais, sejam pequenos, médios ou grandes.

As condições favoráveis do limão-taiti são, principalmente, a precocidade da colheita, a adaptação às altas temperaturas e, por fim, a demanda apresentada pelo mercado industrial e de consumo. Segundo informações da Central de Abastecimento de Mato Grosso do Sul (Ceasa), entre janeiro e julho deste ano, a média de preço da embalagem com 25 kg da fruta chegou a R$ 39,75 e, no varejo, R$ 3,60 o quilo. Porém, no período de entressafra do produto, ou seja, quando a oferta diminui, o valor chega a triplicar, alcançando R$ 120 por caixa.

No município de Figueirão, o produtor Élcio Alves Dias resolveu investir na produção, por acumular considerável experiência no manejo de pomar, e iniciou, há sete meses, a atividade com 2 mil pés de limão-taiti plantados. “Durante muito tempo, trabalhei com essa cultura no estado de São Paulo, porém, nos últimos anos, lá ficou inviável por causa da falta de água.

O produtor faz parte do grupo atendido pelo programa “Produzir Mais”, da Prefeitura Municipal em parceria com o Senar/MS.

You May Also Like

Sem categoria

A região dos Jardins, localizada na zona oeste de São Paulo, abrange as ruas de quatro bairros nobres: Jardim Paulista e Jardim América, no...

Brasil

No dia 7 de janeiro, Instituto Butantan anunciou 78% de eficácia em casos leves e 100% para moderados e graves, mas não revelou índice...

Covid

MANAUS em prantos por conta da Covid 19 Estima-se que na 1. onda da pandemia  pelo menos 65% da população de Manaus havia adquirido...

Destaque

A senadora Simone Tebet (MS) aumentou suas chances para ser a candidata do MDB à presidência do Senado Federal. Segundo o site Congresso em Foco, dois postulantes...