Connect with us

Hi, what are you looking for?

Destaque

Em 4 cidades “sem prefeito”, disputa pega fogo

Nas quatro cidades de Mato Grosso do Sul em que os mais votados para prefeito precisam de autorização do TSE (Tribunal Superior Eleitoral) para ser empossados, o cargo mais importante do município será exercido a partir de amanhã (dia primeiro) por quem ganhar a presidência da Câmara Municipal. A situação vivenciada em Angélica, Bandeirantes, Paranhos e Sidrolândia abre uma nova corrida por poder: desta vez pela mesa diretora das Casas de Leis.

Nesta dança das cadeiras, o presidente da Câmara vira prefeito e o vice-presidente na chapa passa a comandar o Poder Legislativo. Segundo o advogado Valeriano Fontoura, está sendo aplicada resolução do TSE que estabelece que qualquer situação de anulação de votos pode resultar em convocação de novas eleições.

Até o momento, a Justiça Eleitoral não encerrou o julgamento dos recursos dos candidatos mais votados em 15 de novembro. Desta forma, município é assumido pelo presidente da Câmara de forma interina enquanto não há desfecho.

Em Sidrolândia, a 73 km de Campo Grande e com 59.245 habitantes, a corrida para presidir a mesa diretora e, consequentemente, virar prefeito tem de denúncia de atentado a bate-boca nas redes sociais. Amanhã, a Câmara Municipal, com 15 vereadores, se reúne para eleger a mesa diretora.

Na noite da última segunda-feira (dia 28), o vereador eleito Izaqueu de Souza Diniz, com nome político de Gabriel Auto Car, foi surpreendido por um atirador.

Ele saiu da casa para guardar o carro, acompanhado de um amigo, quando dois homens chegaram numa motocicleta  e o garupa tentou atirar. Gabriel, que  participava de uma reunião antes do atentado, saiu correndo. Não houve feridos.

A reportagem apurou que a Polícia Civil tem várias linhas de investigações sobre o caso,  incluindo motivação política.

Mais votados – Em Sidrolândia, o vencedor do pleito foi Daltro Fiuza (MDB), que conseguiu 10.646 votos e 46,44% da preferência local, contra outros dois candidatos.

Já em Paranhos, o primeiro colocado foi Heliomar Klabunde (MDB), que obteve 3.912 votos. João Cassuci (PDT), em Angélica, conquistou  53,02% dos votos.

O caso mais emblemático é o de Bandeirantes, cidade localizada a 70 km de Campo Grande. Lá, Álvaro Urt (DEM) buscou a reeleição contra quatro candidatos e venceu com  50,63%. Os votos dos quatro candidatos estão sub judice. – CREDITO: CAMPO GRANDE NEWS

 

You May Also Like

Marketing Digital

Já se foi o tempo em que costumávamos usar o Instagram ou qualquer outra rede social como Facebook ou mensageiros como Whatsapp  para compartilhar...

Cidades

Um candidato a prefeito em Rio Negro, distante 149 km de Campo Grande, terá que excluir um post em que desqualifica uma pesquisa eleitoral...

Brasil

O Brasil atingiu a marca de 200 mil mortos por Covid-19 nessa quinta-feira (7/1). Em 10 meses, o novo coronavírus mudou a maneira como os brasileiros vivem, relacionam-se...

Destaque

A prefeita de Sidrolândia, Vanda Camilo (PP), voltou a trás e anulou a nomeação de três familiares para cargos comissionados na prefeitura da cidade...